• Fimose, Postectomia e Circuncisão

É natural que haja uma pele na extremidade do pênis (glande) porém deve permitir que ao ser puxada para trás permita a exposição da glande, facilitando a higiene. Fimose é a ausência de exposição da glande pela tração da pele que cobre a própria glande. Crianças recém nascidas até próximo há 3 anos de idade normalmente não têm o prepucio retratil o que geralmente ocorre após essa idade. Normalmente ocorre nas crianças entre 3 a 4 anos de idade e normalmente se desfaz espontaneamente. O tratamento pode ser iniciado com pomadas e na falta de resultado, com cirurgia.

A postectomia (cirurgia para correção da fimose) é indicada quando o prepúcio não consegue se retrair para expor a glande, provocando dor quando o pênis está em ereção e facilitando o acúmulo de secreções que podem levar ao surgimento de um processo inflamatório da glande e prepúcio (balanopostites) ou mesmo infecções urinárias. Há evidências que essa falta de higiene está associada ao surgimento de tumores penianos.

É uma cirurgia onde se faz a retirada da pele do prepúcio (dobra de pele) que encobre a glande do pênis, geralmente sob anestesia local nos adultos e geral nas crianças. Embora sejam dados pontos para fechamento da pele, normalmente a cirurgia não deixa cicatriz. Não há diferença no resultado estético se a cirurgia é feita na infância ou na idade adulta. Deve-se, sempre que possível, nas cirurgias sobre o prepúcio preservar a maior área possível para proteger o máximo da glande.

Antigamente tinha indicação pela higiene e perdeu adeptos nos últimos anos, sendo atualmente quase que exclusiva dos portadores de fimose
Casos específicos como infecções urinárias na infância, acúmulo de esmegma, infecções locais repetidas, etc., devem ser avaliadas por um especialista.

A fimose não é uma exclusividade apenas dos meninos. Não raro nos deparamos no consultório com homens de idades variadas que apresentam tal alteração. Pode ser de origem inflamatória, por trauma ou má higiene e ainda, congênito. Na maioria das vezes o tratamento é cirúrgico. Podemos citar o Diabetes como uma causa muito comum de fimose no adulto.

Não há correlação no adulto de alteração na ereção e nem na fertilidade com a fimose. Muitos adultos confundem fimose com o freio do pênis curto que pode apresentar lesões durante a ereção ou ato sexual. Neste caso, o tratamento é apenas a liberação do freio.

• Glândulas de Tyson ou Glândulas Prepuciais

As Glândulas de Tyson são estruturas que secretam substâncias que protegem o pênis, podendo facilitar a penetração e estão presentes em todos os homens. sendo responsáveis pela produção do esmegma. O acúmulo excessivo do esmegma (secreção branca que fica na glande) deve ser evitado com uma boa higiene visto que essa secreção pode prejudicar a saúde do homem.

Essas glândulas possuem o aspecto de uma fileira de bolinhas brancas, ao redor da cabeça do pênis semelhante a uma coroa. Em muitos homens são praticamente imperceptíveis porém em outros podem estar mais evidentes,. A ocorrência das glândulas em maior tamanho é completamente natural e não são prejudiciais para a saúde do homem nem se caracteriza como doença sexualmente transmissível.

Alguns homens se sentem incomodados com essas glândulas que ficam às vezes com aspecto semelhante a "espinhas" e solicitam a retirada das mesmas, o que normalmente não é necessário nem aconselhável. Também é importante lembrar que, aparecendo esse tipo de formação não se deve nunca espremer Observando algum tipo de alteração na glande é importante passar por uma avaliação médica para ter certeza de que se trata de Glândulas de Tyson e não de algum tipo de DST que pode causar lesões semelhantes às glândulas